Noticias

Whatsapp Ainda Não É Monetizado E Messenger Prepara-se Para Possível Venda

ANÚNCIO

Em 2014, a Meta* (então chamada Facebook) comprou o WhatsApp por impressionantes US$ 19 bilhões. Na época, foi um dos negócios mais caros entre os gigantes da tecnologia. O próprio Mark Zuckerberg disse que foi uma das aquisições mais ambiciosas para ele. Mas oito anos depois, essa aposta parece não ter dado certo, pois o aplicativo ainda não gerou retornos suficientes para os investidores.

O WhatsApp foi criado em 2009 pelos ex-funcionários do Yahoo Brian Actom e Jan Koum. Como resultado, a startup se tornou o aplicativo de mensagens mais popular. Em 2013, o WhatsApp tinha mais de 400 milhões de usuários únicos. No entanto, muitos usuários mudaram para Telegram e Line logo após a empresa de Mark Zuckerberg adquirir o serviço. O mensageiro de Pavel Durov recebeu 8 milhões de novos usuários. Atualmente, o WhatsApp tem 2 bilhões de usuários.

Apesar de seu grande alcance de audiência, o Messenger não está gerando grandes lucros, e o Facebook (Meta) não pode monetizar o WhatsApp por medo de perder uma parcela significativa de sua base de usuários. Com relatórios trimestrais com vencimento em 27 de julho, Mark Zuckerberg terá dificuldade em explicar a situação atual aos investidores. Especialmente aplicativos concorrentes como o WeChat são financeiramente saudáveis ​​com menos usuários.

ANÚNCIO

Dado o dever fiduciário da Meta para com os acionistas da empresa, Zuckerberg pode ter que lançar um serviço de assinatura/pago para o WhatsApp ou, eventualmente, vender o serviço.

*Meta é uma empresa extremista reconhecida na Rússia.

Renan Ribeiro

Sou Técnico de Sistemas Informáticos, contudo, a comunicação é a minha grande paixão. Escrevo há anos, e estou sempre tentando me manter atualizado com o que está acontecendo no mundo do SEO. Atualmente sou o redator do blog Rede Ardente.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo